quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Judô corta Masters do calendário em 2017 e recria Mundial Absoluto


Fonte: Super Esportes (Agência Estado)
Edição: Jorge Luiz da Silva.
Imagens: Google.com.br (Arquivo ASES)
Salvador, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)





O calendário internacional do judô não terá mais o Masters, evento que reunia apenas um máximo de 16 judocas por categoria de peso, considerado menos importante apenas que o Mundial e a Olimpíada.

A programação de 2017 foi divulgada pela Federação Internacional de Judô (IJF) com corte no número de competições.

Na comparação com o ano passado, deixam o calendário quatro etapas de Grand Prix, em Cuba, na Mongólia, no Casaquistão e na Hungria. O Grand Slam na Rússia muda de local, de Tyumen para Ecaterimburgo. O Brasil, como já aconteceu em 2015 e 2016, não receberá nenhum evento do Circuito Mundial.

A principal novidade é ao retorno do Campeonato Mundial Absoluto, disputado em uma única categoria, aberta a atletas de todos os pesos. A competição vai acontecer em Marraquexe, no Marrocos, nos dias 11 e 12 de novembro. Sua última edição havia sido em 2011.

O Campeonato Pan-Americano, entre 28 e 30 de abril, ainda não tem seu local definido. Já o Mundial vai acontecer de 28 de agosto a 3 de abril em Budapeste, na Hungria, onde fica a sede da federação internacional.