terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Com 18ª taça de Grand Slam, Federer volta ao Top 10 da ATP após 11 semanas fora


Fonte: Super Esportes (Agência Estado)
Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Imagens: Google.com.br (Arquivo ASES)
Salvador, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


Suíço saltou do 17º para o 10º lugar, depois de ter despencado na listagem




Depois de fazer história com a conquista de seu 18º título de Grand Slam, obtido no último domingo com a vitória sobre o espanhol Rafael Nadal na final do Aberto da Austrália, Roger Federer teve a sua volta ao Top 10 do ranking da ATP oficialmente confirmada nesta segunda-feira. O suíço saltou do 17º para o 10º lugar, depois de ter despencado na listagem no ano passado por causa do período de seis meses de afastamento das quadras por causa de uma operação no joelho. 


Roger Federer teve a sua volta ao Top 10 do ranking da ATP oficialmente confirmada nesta segunda


Agora pentacampeão do Aberto da Austrália, Federer foi aos 3.260 pontos no ranking e também tirou do Top 10 o checo Tomas Berdych, que caiu da 10ª para a 12ª posição, depois de ter sido eliminado do Grand Slam realizado em Melbourne justamente pelo suíço, na terceira rodada da competição. 


O grupo dos dez primeiros colocados, por sua vez, teve outras mudanças significativas. Vice-campeão na Austrália, Nadal saltou da nona para a sexta posição, enquanto o francês Gael Monfils, eliminado pelo próprio espanhol nas oitavas de final do Grand Slam, percorreu rota inversa ao descer da sexta para a nona colocação.



Já o suíço Stan Wawrinka, superado pelo compatriota Federer nas semifinais em Melbourne, subiu do quarto para o terceiro posto da ATP, ficando atrás agora apenas do britânico Andy Murray e do sérvio Novak Djokovic, que sustentaram respectivamente a ponta e a vice-liderança mesmo depois de terem sido eliminados de forma precoce em Melbourne.

Djokokic, porém, viu a sua desvantagem para Murray subir de 780 para 1.715 pontos, fruto da sua eliminação surpreendente já na segunda rodada na Austrália, onde defendia 2.000 pontos por ter sido campeão do Grand Slam em 2016.

A ascensão de Wawrinka ocorre também depois de o canadense Milos Raonic, semifinalista no ano passado no Aberto da Austrália, ter caído nas quartas de final desta edição do Grand Slam e descido da terceira para a quarta colocação.

O búlgaro Grigor Dimitrov, que travou uma batalha de cinco sets com Nadal nas semifinais em Melbourne na última sexta-feira, foi outro beneficiado pela boa campanha no Grand Slam. Ele subiu da 15ª para a 13ª posição.



                                              

                                                                                                                                                                                                           


BRASILEIROS

Eliminados em suas estreias neste Aberto da Austrália, Thomaz Bellucci e Thiago Monteiro caíram no ranking da ATP nesta segunda-feira. Atual número 1 do Brasil, o primeiro deles desceu da 62ª para a 67ª colocação. Já o seu compatriota passou do 83º para o 86º lugar.


Outro brasileiro que integra o Top 100, Rogério Dutra Silva colheu frutos por ter avançado à segunda rodada em Melbourne ao galgar dez postos, passando a ocupar a condição de 90º tenista do mundo. Já João Souza, outro único jogador do País no Top 200, caiu três lugares e é o 125º no geral. 

Entre os duplistas, destaque para a queda expressiva de Bruno Soares, que desceu quatro posições no Top 10 do ranking individual de duplistas, no qual agora é o sétimo colocado. A queda ocorreu após ele ser eliminado de forma surpreendente na estreia do Aberto da Austrália, ao lado do britânico Jamie Murray, na condição de atual campeão do Grand Slam. O irmão de Andy Murray também caiu quatro postos e agora é o oitavo colocado desta listagem. 

Esse ranking continua sendo liderado pelo francês Nicolas Mahut, seguido pelo compatriota Pierre-Hugues Herbert, que também sustentou o segundo lugar. 

Já Marcelo Melo, que avançou às quartas de final na Austrália, caiu apenas uma posição no Top 10, do oitavo para o nono lugar. O brasileiro Marcelo Demoliner, por sua vez, foi beneficiado pelo seu avanço às oitavas de final em Melbourne e subiu nove posições, passando a ocupar o 55º posto, o seu melhor ranking na carreira. Assim, ele ultrapassou o veterano André Sá, que caiu justamente do 55º lugar para o 57º.

 

Confira a classificação atualizada do ranking da ATP:

1) Andy Murray (GBR), 11.540 pontos
2) Novak Djokovic (SER), 9.825
3) Stanislas Wawrinka (SUI), 5.695
4) Milos Raonic (CAN), 4.930
5) Kei Nishikori (JAP), 4.830
6) Rafael Nadal (ESP), 4.385
7) Marin Cilic (CRO), 3.560
8) Dominic Thiem (AUS), 3.505
9) Gael Monfils (FRA), 3.445
10) Roger Federer (SUI), 3.260
11) David Goffin (BEL), 2.930
12) Tomas Berdych (RCH), 2.790
13) Grigor Dimitrov (BUL), 2.765
14) Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 2.685
15) Nick Kyrgios (AUS), 2.415
16) Roberto Bautista (ESP), 2.350
17) Lucas Pouille (FRA), 2.131
18) Richard Gasquet (FRA), 1.975
19) Ivo Karlovic (CRO), 1.875
20) Jack Sock (EUA), 1.855
67) Thomaz Bellucci (BRA), 736
86) Thiago Monteiro (BRA), 645
90) Rogério Dutra Silva (BRA), 628
125) João Souza (BRA), 483

l