quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Mesmo perto de aposentadoria, Usain Bolt afirma que ainda é o mais rápido do mundo

Fonte: Superesportes / Gazeta Press
Imagens: Reprodução / Google.com.br e Arquivo ASES
Edição: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)
Durante o Mundial, Bolt participará de duas provas: 100m e o revezamento 4x100m. AFP / Adrian Dennis.



ATLETISMO

Ele foi oito vezes campeão olímpico e é o homem mais rápido do mundo — correndo 100m em 9s58. Agora, o jamaicano Usain Bolt chega ao Mundial de Atletismo de Londres para se despedir das pistas, apesar de ainda se considerar em boa forma. "Vocês sabem que, se eu apareço para uma corrida, isso quer dizer que eu estou 100% confiante", declarou o atleta. Quando questionado se ainda é o mais rápido do mundo, ele também não exitou: "sem dúvidas".






Durante a competição inglesa, que acontecerá entre os dias 4 e 13 de agosto, o recordista participará de duas provas: 100m e o revezamento 4x100m. No final de julho, durante a Liga Diamante, venceu sua principal categoria (100m) com a marca de 9s95.






"Por alguma razão, eu sou o perdedor novamente, porque é isso que eu continuo lendo e é o que minha equipe continua me dizendo", afirmou Bolt. "Então eu tenho que me provar uma vez mais. Mas estou pronto. É hora de ir, então vamos", concluiu.

A disputa final dos 100m, em Londres, será realizada no próximo sábado. Entretanto, a despedida de Bolt das pistas, nos 4×100, acontece apenas no dia 12.







Nas últimas três edições das Olimpíadas (Beijing 2008, Londres 2012 e Rio 2016), Bolt conquistou ouro nos 100m, nos 400m e no 4x100m, somando-se nove medalhas. Uma delas, entretanto, foi perdida porque um de seus parceiros no revezamento, Nesta Carter, caiu no doping e desqualificou o grupo.