quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Brasileiro Gabriel Medina inaugura instituto em Maresias e realiza sonho



Fonte: Super Esportes (Agência Estado)
Edição e arte: Jorge Luiz da Silva.
Imagens: Google.com.br (Arquivo ASES)
Salvador, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


l



SURFE
Surfista investiu cerca de R$ 3 milhões e contará com 19 patrocinadores





Reprodução Instagram
O surfista Gabriel Medina, campeão mundial em 2014 e tido como um dos maiores talentos da modalidade, conseguiu realizar seu grande sonho ao inaugurar o instituto que leva seu nome em Maresias. "Estou muito feliz. Era um sonho meu e da minha família poder estar ajudando essas crianças. Ajudando o meu esporte também, que é o surfe. Me sinto orgulhoso em poder realizar esse sonho", afirmou, em entrevista coletiva, nesta terça-feira.


Ele investiu cerca de R$ 3 milhões e contará com 19 patrocinadores e apoiadores para fazer com que o espaço funcione. Ao todo serão 40 adolescentes, entre meninos e meninas, que terão aulas de surfe, natação e preparação física, além de aulas de inglês, palestras socioeducativas e ações que envolverão as famílias.

Eles também terão atendimento médico. Os participantes precisam comprovar frequências nas aulas de suas escolas e ter boas notas. As atividades serão realizadas de segunda a sexta-feira, nos períodos matutino e vespertino, sempre fora do horário escolar.

Simone Medina, mãe do surfista, será a presidente do instituto. "Estamos querendo trazer estrutura de condição para as crianças. Vamos trabalhar alguns princípios usando o esporte, algumas estratégias dentro das atividades usando os princípios para que fique enraizado. Isso que eu, com a minha vivência, tenho estudado. Visitamos muitos institutos, vemos qual a necessidade. Juntamos tudo isso e desenhamos. Um filho que nasceu. Agora ele vai engatinhar, andar..."

Gabriel e sua família visitaram outros projetos parecidos, como o do atacante Neymar e o do ex-tenista Gustavo Kuerten. Mas a grande diferença é que eles pretendem ajudar os atletas a chegarem no profissionalismo, investindo no esporte de alto rendimento. "Eu passei por muitas coisas e não tive essa estrutura que estou podendo colocar. Iria ser muito bom se tivesse tido. Nós, brasileiros, sabemos a batalha que é no dia a dia para ser algo. Com atitudes como essa, acho que vamos mudar o mundo. Eu estou tentando fazer a minha parte. Eu acredito nisso", explicou o atleta.




O instituto, construído em um terreno de 336 metros quadrados à beira-mar em Maresias, contará com auditório, academia, piscina semiolímpica ao ar livre, cama elástica (usada para aperfeiçoar manobras), refeitório, sala médica, espaço para reuniões, um palanque fixo e laboratório de informática.

"Por experiência, sabemos que os 16 anos é a idade limite para saber se será profissional ou não. O profissional ganha dinheiro e pode formar equipe. A partir daí ele pode contratar um preparador físico, montar a estrutura dele. Por isso escolhemos trabalhar até os 16 anos", disse Charles Saldanha, pai e técnico de Gabriel.