domingo, 22 de maio de 2016

Sonolência no 1º tempo e chances perdidas no segundo no empate do Paraná com o Bahia pela Série B


Fonte: Futebol Interior
Imagens: Arquivo ASES e Google.com.br
Edição: Jorge Luiz da Silva.
Salvador, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


Foto: Giuliano Gomes


Mas o resultado foi justo, deixando o time paranaense com um ponto porque na estreia tinha perdido para o Brasil, 2 a 0, em Pelotas.


No final foi justo.

Paraná e Bahia não saíram do zero a zero neste sábado à tarde no estádio Durival Britto, em Curitiba, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Depois de um primeiro tempo sonolento, os dois times melhoraram no segundo e criaram chances para abrir o placar.

Mas o resultado foi justo, deixando o time paranaense com um ponto porque na estreia tinha perdido para o Brasil, por 2 a 0, em Pelotas (RS).

O Bahia soma quatro pontos, porque tinha vencido o Avaí por 2 a 1, em casa, na primeira rodada.


Foto: Giuliano Gomes

CHANCE ÚNICA

Os dois times começaram armados no esquema 4-4-2, mas o primeiro tempo foi muito truncado e repleto de faltas. Mesmo assim as duas melhores chances foram do mandante, por coincidência em duas cabeçadas.


Na primeira, aos 32 minutos, após levantamento de falta o atacante Lúcio Flávio se antecipou ao goleiro Marcelo Lomba e desviou. Mas para fora. Na segunda chance, aos 43 minutos, o goleiro visitante se redimiu ao espalmar o peixinho forte de Válber.

Zé Roberto perdeu boa chance com um chute torto para fora

Mas no segundo tempo o Bahia voltou mais avançado, enquanto o Paraná insistia em fazer a ligação direta entre a defesa e o ataque. Com isso apareciam os erros e chances para os contra-ataques baianos.

Num deles, aos 13 minutos, Thiago Ribeiro bateu cruzado e Marcos mandou para escanteio com a ponta dos dedos, numa grande defesa.


Foto: Giuliano Gomes

PRESSÃO BAIANA

Com os meias Válber e Nadson sumidos o Paraná não chegou mais ao ataque. Além disso, só não tomou gol por causa das defesas e da sorte do goleiro Marcos. Aos 28 minutos Zé Roberto invadiu a área pela esquerda e bateu torto para fora. 


Aos 30 minutos, Danilo Pires tocou de cabeça e Marcos espalmou. No lance seguinte, após levantamento, Danilo Pires tocou de cabeça de novo e a bola explodiu no travessão.

A bola ‘beijou’ a trave esquerda de Marcos aos 34 minutos numa bela cobrança de falta de Juninho, que bateu de curva e encobriu a barreira. Depois de tanta pressão, o Paraná acordou nos minutos finais. 

Aos 42 minutos Válber chutou de longe e Lomba espalmou. No minuto seguinte, dentro da área, Henrique chutou e a bola bateu no pé da trave esquerda. No final o empate ficou justo.


Foto: Reprodução TV

Paraná-PR 0x0 Bahia-BA 

2ª rodada
Sábado, 21/05, às16h30
Local:
Vila Capanema - Curitiba (PR)


Renda:
R$ 16.981,00


Público
2.716 pagantes (3.588 total)



Trio de Arbitragem
Árbitro Central: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistente 1: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
Assistente 2: Lehi Sousa Silva (DF)



Cartões Amarelos
Lúcio Flávio e Pitty (Paraná-PR)
Juninho, Hayner, Luisinho e Zé Roberto (Bahia-BA)


Paraná-PR
Marcos; Diego Tavares, João Paulo, Pitty e Fernandes;
Jean (Marcelinho), Anderson Uchôa (João Bastos), Nadson e Válber;
Lúcio Flávio (Robert) e Robson. Técnico: Claudinei Oliveira.


Bahia-BA
Marcelo Lomba;
Hayner, Lucas Fonseca, Jackson e Moisés (Luisinho);
Feijão, Paulo Roberto (Juninho), Danilo Pires e João Paulo;
Thiago Ribeiro (Henrique) e Zé Roberto. Técnico: Doriva.


Imagem: Futebol Interior

CLASSIFICAÇÃO
Imagem: tabeladobrasileirao.net

ARTILHEIROS


PRÓXIMOS JOGOS

A terceira rodada começa na terça-feira à noite com nove jogos.

O Paraná vai pegar o Sampaio Corrêa, às 19h15, no estádio Castelão, em São Luis (MA).

O Bahia vai fazer jogo isolado na quarta-feira, na Arena Fonte Nova, contra o Joinville, a partir das 19h30.

Imagem: Futebol Interior