terça-feira, 5 de abril de 2016

Estrangeiros ganham espaço no time e estabelecem recorde em vitória do Cruzeiro


Fonte: Superesportes
Edição: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)

Todos os estrangeiros do elenco estiveram em campo na partida contra o Guarani. (EM/D.A. Press e Washington Alves/Ligth Press)

Os estrangeiros estabeleceram um recorde na história do Cruzeiro.
Nesse domingo, na vitória sobre o Guarani, por 2 a 0, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro, o técnico Deivid utilizou seis 'gringos' durante a partida. Este foi o jogo da equipe celeste em todos os 95 anos com maior número de atletas de outra nacionalidade. 

O Cruzeiro entrou em campo
com quatro estrangeiros:

Sánchez Miño (Argentina), Lucas Romero (Argentina), Ariel Cabral (Argentina) e De Arrascaeta (Uruguai). Miño, aliás, foi um dos destaques da partida. Ele marcou um belo gol, em perfeita cobrança de falta, sem chances para o goleiro Jordan.

No segundo tempo
, Gino e Pisano entraram nas vagas de Cabral e De Arrascaeta. Ambos entraram juntos em campo, aos 25 minutos da etapa final. Assim, o Cruzeiro teve quatro estrangeiros em campo ao mesmo tempo.
 

Gino e Pisano começam a ganhar mais espaço com Deivid. Na vitória sobre o Atlético, eles também foram acionados na etapa final. 

A primeira vez em que o Cruzeiro
teve quatro estrangeiros em campo ao mesmo tempo aconteceu nas oitavas de final da Copa Libertadores de 2011. Em 4 de maio daquele ano, o uruguaio Victorino, o paraguaio Ortigoza e os argentinos Montillo e Farías foram titulares na derrota para o Once Caldas, por 2 a 0, na Arena do Jacaré. Naquela temporada, o regulamento da CBF impedia que os clubes utilizassem mais de três 'gringos' em partidas de competições nacionais.

Esse regulamento foi alterado e, como é repetido agora em 2016, os clubes podem ter até cinco estrangeiros nas súmulas de seus jogos. No elenco atual, o Cruzeiro tem os argentinos Ariel Cabral, Sánchez Miño, Lucas Romero e Matías Pisano, além dos uruguaios De Arrascaeta e Gino.