segunda-feira, 30 de junho de 2014

Alemanha vence pelo cansaço e garante vaga nas quartas de final



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN) / Fifa / Can Stock
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





As seleções de menor tradição estão endurecendo diante das tradicionais nesta segunda fase da vigésima Copa do Mundo.

Foi assim com o Chile, diante do Brasil;
México, diante da Holanda.
Grécia diante da até então favorita Costa Rica;
Nigéria no duelo empolgante com a França.

E Argélia no “confronto da vingança” com a Alemanha .
Mas terminaram se despedindo do certame, talvez por falta de experiência.

A única, dentre as consideradas não favoritas que realmente se deu bem foi a Colômbia que eliminou o Uruguai com honras e méritos.
Venceu e convenceu, não levando em conta os títulos conquistados e a história da seleção uruguaia.

No jogo realizado nesta segunda feira, 30, no Estádio Beira Rio, a Alemanha precisou de mais 32 minutos para marcar dois gols e vencer a Nigéria, após o empate em zero a zero no tempo normal.

E foi muito difícil derrotar os guerreiros argelinos, que ainda marcaram um gol no quarto minuto dos acréscimos da prorrogação.

Quem assistiu, vivenciou um grande espetáculo recheado de muitas emoções.


Alemanha 
0
x
0
Argélia
(Na prorrogação: 2x1)


Gols na prorrogação: Andre Schuerrle (92’) e Mesut Oezil (120’+2’), Alemanha;
Abdelmoumene Djabou (120+4’), Argélia.

Local: Estádio Beira-Rio (Porto Alegre - RS). Público: 43.063  expectadores.
Jogo 54 (Grupo N). Segunda-feira, 30/06, às 17h00.
4ª rodada geral (2ª fase) Oitavas de final.

Árbitro Central: Sandro Meira Ricci (Brasil)
Assistente 1: Emerson de Carvalho (Brasil)
Assistente 2: Marcelo Van Gasse (Brasil)

Alemanha: Neuer; Mustafi (Khedira), Mertesacker, Boateng e Höwedes;
Lahm, Schweinsteiger (Kramer), Kroos, Özil e Götze (Schürrle); Müller.
Técnico: Joachim Löw
Cartão amarelo: Philipp Lahm.

Argélia: M’Bolhi; Mandi, Mostefa, Belkalem, Halliche (Bouguerra) e Ghoulam;
Lacen, Taider (Brahimi), Feghouli e Soudani (Djabou); Slimani.
Técnico: Vahid Halilhodzic.
Cartão amarelo: Rafik Halliche





Falha do goleiro Enyeama e gol contra do zagueiro Yoba eliminam a Nigéria



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN) / Fifa
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





O setor defensivo da Nigéria estava impecável no confronto com a favorita França, nesta segunda feira, 30, no Estádio Mané Garrincha.
O goleiro Enyeama em momentos de muita inspiração pegava tudo.

Até que, quando faltavam onze minutos para o término do tempo normal, eis que numa saída errada, o guarda metas nigeriano rebate a bola e entrega de bandeja na cabeça de Pogba, que não perdoa e fatura o seu primeiro gol na competição.

E no primeiro minuto dos acréscimos, o zagueiro Yoba tenta cortar uma bola e por infelicidade assinala o quinto gol contra da atual edição da Copa do Mundo, consolidando o triunfo, a classificação da seleção francesa e consequentemente a eliminação da sua seleção.


França 
2
x
0
Nigéria


Gols: Paul POGBA (79’, de cabeça) e Joseph YOBO (90’+1’, contra), França.

Local: Estádio Mané Garrincha (Brasília - DF). Público: 67.882 expectadores.
Jogo 53 (Grupo M). Segunda-feira, 30/06, às 13h00. 4ª rodada geral (2ª fase) Oitavas de final.

Árbitro Central: Mark W. Geiger (Estados Unidos)
Assistentes:  Mark Sean Hurd (Estados Unidos) e Joe Fletcher (Canadá)

França: Lloris; Debuchy, Varane, Koscielny e Evra; Matuidi, Pogba,
Cabaye e Valbuena (Sissoko); Giroud (Griezmann) e Benzema.
Técnico: Didier Deschamps
Cartão amarelo: Blaise Matuidi

Nigéria: Enyeama; Ambrose, Oshaniwa, Yobo e Omeruo; Obi Mikel,
Onazi (Gabriel) e Odemwingie; Moses (Nwofor), Musa e Emenike.
Técnico: Stephen Keshi





domingo, 29 de junho de 2014

Costa Rica não repete as atuações da fase anterior, mas garante vaga nos pênaltis



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN) / Fifa
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





A seleção de Costa Rica conseguiu as duras penas a classificação inédita para as quartas de final da vigésima edição da Copa do Mundo, neste domingo, 29, na Arena Pernambuco.

No tempo normal, após estar vencendo pelo placar mínimo, com Ruiz assinando o tento que colocava o escrete na fase seguinte, amargou o empate com um gol sofrido no primeiro minuto dos acréscimos.

Na prorrogação foi registrado outro empate, desta feira pelo escore de zero a zero.

A sorte sorriu durante a disputa de pênaltis.
Os cinco jogadores escolhidos para as cobranças alcançaram os 100% de aproveitamento.
Enquanto que os gregos foram felizes somente nas três primeiras cobranças, porque o goleiro Navas, de Costa Rica defendeu a quarta cobrança eliminando a necessidade da quinta e antecipando a eliminação da seleção da Grécia.


Costa Rica 
1
x
1
Grécia
(Nos  pênaltis: 5x3)


Gols: Bryan Ruiz (52’), Costa Rica e Sokratis Papastathopoulos (90’+1’), Grécia
Local: Arena Pernambuco (Recife - PE). Público: 41.242 expectadores.
Jogo 52 (Grupo L). Domingo, 29/06, às 17h00. 4ª rodada geral (2ª fase) Oitavas de final.


Árbitro Central: Benjamin Williams (Austrália)
Assistentes: Matthew Cream e Hakan Anaz (Austrália)

Costa Rica: Navas; Gamboa (Acosta), Duarte (Cubero),
González, Umaña e Díaz; Borges, Tejeda Ruiz,
Bolaños (Breñes) e Campbell.
Técnico: Jorge Luis Pinto.
Cartões amarelos: Bryan Ruiz, Keylor Navas, Oscar Duarte, Oscar Granados e Yeltsin Tejeda,
Cartão Vermelho: Oscar Duarte

Grécia: Karnezis; Torosidis, Manolas, Sokratis e Holebas; Samaris, Maniatis (Katsouranis), e Katsouranis; Salpingidis (Gekas), Samaras (Mitroglou) e Christodoulopoulos. Técnico: Fernando Santos
Cartões amarelos: Andreas Samaris e Konstantinos Manolas.



Pênaltis convertidos:
Borges, Ruiz, Gonzalez, Campbell  e Umaña (Costa Rica)
Mitroglou, Lazaros e Cholevas (Grécia).

Pênalti perdido:
Gekas (Grécia)





México se entrega e a Holanda vira



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN)
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





Enquanto o México queria jogar ganhava fácil da Holanda.
Fez um a zero no início do segundo tempo, depois de perder algumas oportunidades reais para marcar.
Poderia ter marcado 2 ou 3, se tivesse mais determinação e até um pouquinho de sorte.
Só que o técnico do selecionado mexicano tirou o Giovani e colocou o Aquino para segurar o resultado.

A partir dai a Holanda acordou, cresceu e empatou com Sneidjder aos 43 minutos e no quarto minuto dos acréscimos saiu o gol da virada assinalado por Huntelaar, cobrando pênalti.


Holanda 
2
x
1
México


Gols: Giovani dos Santos (48’), México; 
Wesley Sneijder (88’) e Klaas Jan Huntelaar (90+4, de pênalti), Holanda.
Local: Castelão (Fortaleza-CE). Público: 58.817 expectadores.
Jogo 51 (Grupo K). Domingo, 29/06, às 13h00. 4ª rodada geral (2ª fase) Oitavas de final.


Árbitro Central: Pedro Proença (Portugal)
Assistentes: Bertino Miranda e Jose Trigo (Portugal)

Holanda: Cillessen; Verhaegh (Memphis Depay), Vlaar, De Vrij, Blind e Kuyt;
De Jong (Bruno Martins Indi), Wijnaldum e Sneijder; Robben
e Van Persie (Huntelaar). Técnico: Louis Van Gaal.

México: Ochoa; Aguilar, Maza Rodríguez, Rafa Marquez; Layún, Salcido,
Hector Moreno (Diego Reyes), Hector Herrera e Guardado;
Giovani dos Santos (Aquino) e Peralta (Chicarito Hernández).
Técnico: Miguel Herrera.
Cartões amarelos: Paul Aguilar, Rafael Marquez e Andres Guardado





No topo da artilharia tem um novo homem gol



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN) / Fifa
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





O camisa 10, da seleção colombiana, James Rodriguez após vazar a meta do goleiro Muslera, do Uruguai em dose dupla, neste sábado, 28, alcançou provisoriamente o topo da artilharia com cinco tentos, deixando os demais concorrentes para trás.

Principais Artilheiros:

Com 5 gols:
James RODRIGUEZ (Colômbia)

Com 4 gols:
Thomas MUELLER (Alemanha)
Lionel MESSI (Argentina)
NEYMAR (Brasil)

Com 3 gols:
Karim BENZEMA (França)
Arjen ROBBEN e Robin VAN PERSIE (Holanda)
Xherdan SHAQIRI (Suíça).






sábado, 28 de junho de 2014

Com dois gols do revelação James Rodriguez a Colômbia elimina o Uruguai no Maracanã



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN) Fifa
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





Com mais uma grande atuação e dois gols assinalados no duelo contra o Uruguai neste sábado, no Maracanã, o camisa 10, James Rodriguez, da Colômbia comprovou  porque foi escolhido como o melhor da fase de grupos e deu outro passo importante para conquistar oficialmente o título de revelação da atual edição da Copa do Mundo.

O primeiro gol que ele assinalou aos 28 minutos, por sinal,  ganhou um lugar de destaque na galeria dos mais bonitos da competição.


Colômbia
2
x
0
Uruguai

Gols: James Rodríguez (28' e 50')
Local: Maracanã (Rio de Janeiro - RJ). Público: 73.804  presentes.
Jogo 50 (Grupo J). Sábado, 28/06, às 17h00. 4ª rodada-geral (2ª fase) Oitavas de Final.

Árbitro Central: Bjorn Kuipers (Holanda)
Assistentes: Sander Van Roekel e Erwin Zeinstra (Holanda)

Colômbia: Ospina, Zúñiga, Zapata, Yepes e Armero; Aguilar, Sánchez, Cuadrado (Guarín) e James Rodríguez (Ramos); Gutiérrez (Mejía) e Jackson Martínez. Técnico: José Pekerman.
Cartão Amarelo: Pablo Armero.

Uruguai: Muslera, Cáceres, Giménez e Godín; Alvaro Pereira (Ramírez), González (Hernández), Arevalo, Maxi Pereira e Rodríguez; Forlán (Stuani) e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez
Cartões Amarelos: José Giménez e Diego Lugano.





Júlio César e a trave salvam o Brasil da “garra” do Chile



Texto e edição: Jorge Luiz da Silva.
Fotos: Ases (Reprodução do canal ESPN)
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)





A seleção brasileira até que começou jogando bem nesta tarde de sábado, 28, no Mineirão, contra o selecionado chileno, em confronto válido pela abertura das oitavas de final.

Fez um a zero, com David Luiz, aos 18 minutos e teve oportunidades de liquidar o jogo, mas a infelicidade e ou a ruindade de Fred, que não soube aproveitar as chances que surgiram terminaram complicando e comprometendo a classificação para as quartas de final.

E pra complicar mais ainda, a displicência de Hulk, após a cobrança de um lateral contribuiu para o gol de empate do Chile, marcado em belo estilo pelo jogador Alexis, aos 32 minutos.

Assim terminou o primeiro tempo, o segundo e a prorrogação registrando o escore de 1 a 1.

O Chile ainda chutou uma bola na trave no finalzinho da prorrogação.

Durante as penalidades máximas o guarda-metas Júlio Cesar defendeu duas cobranças e a trave mais uma vez deu a sua contribuição, depois do último chute chileno.


Brasil
1
x
1
Chile
(Nos pênaltis: 3x2)

Gols: David Luiz (18'), Brasil; Alexis (32’), Chile.
Local: Estádio Mineirão (Belo Horizonte - MG). Público: 57.714 presentes.
Jogo 49 (Grupo I). Sábado, 28/06, às 13h00. 4ª rodada-geral (2ª fase) Oitavas  de Final.

Árbitro Central: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Michael Mullarkey e Darren Cann (Inglaterra)

Brasil: Júlio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Ramires) e Oscar (Willian); Hulk, Neymar e Fred (Jô). Técnico: Luiz Felipe Scolari.
Cartões Amarelos: Daniel Alves, Hulk e Luiz Gustavo.

Chile: Bravo; Silva, Medel (Rojas) e Jara; Isla, Aránguiz, Díazm Vidal (Pinilla, aos 42 do 2º tempo) e Mena; Vargas (Gutiérrez, aos 11 do 2º tempo) e Alexis Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli
Cartões Amarelos: Pinilla, Mena e Francisco Silva.


Pênalti convertidos:
David Luiz, Marcelo e Neymar (Brasil); Aránguiz e Díaz (Chile)

Pênaltis perdidos:
Willian e Hulk (Brasil); Pinilla, Alexis Sánchez e Jara (Chile)