sexta-feira, 31 de maio de 2013

Victor pega pênalti e Galo "elimina" o Tijuana

Fonte e fotos: Futebol Interior.com.br
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)

O arqueiro caiu aos prantos após garantir a classificação do clube mineiro

Em noite de terror no Horto, em alusão as mascaras da morte, o Atlético-MG carimbou a vaga para a fase semifinal da Copa Libertadores da América na noite desta quinta-feira.

O Galo penou, mas conseguiu arrancar um empate em 1 a 1 com o Tijuana-MEX e garantiu a classificação, graças ao goleiro Victor, que saiu como o herói da partida ao defender o pênalti de Riascos no último minuto do duelo.

Na partida de ida, o resultado ficou em 2 a 2, o que rendeu a vantagem de empatar por até um gol ao clube mineiro.

O gol de empate do zagueiro Réver entrou para a história do Atlético.
Nunca antes, o Galo tinha conseguido passar das quartas de finais em um torneio internacional.
Méritos também para a torcida, que lotou a Arena Independência.

O resultado deixou também uma escrita mantida.
Desde 1992, o Brasil sempre teve um clube representando o país na semifinal.
Agora, o Atlético encara o Newell’s Old Boys, que eliminou o Boca Júniors, após a Copa das Confederações.

Susto e alegria no final
Estádio lotado, mosaico, máscara do pânico em referência ao bordão: “caiu no Horto, tá morto”, este era o clima das quartas de finais da Copa Libertadores da América. Porém, a partida começou muito abaixo do esperado.
O jogo estava muito truncado, principalmente no meio de campo e o Tijuana, como de costume, fazendo aquela famosa cera, catimbando o embate.

Até que aos 14 minutos, a equipe mexicana deu um verdadeiro susto na torcida atleticana. Arce bateu falta na cabeça de Gandolfi, que desviou para abrir o placar, mas o árbitro acabou marcando posição irregular do zagueiro.

Já aos 25, o susto se confirmou em pesadelo. Riascos aproveitou cruzamento de Nuñez e, de primeira, bateu no contrapé do goleiro Victor. O gol acordou o Atlético, que enfim saiu para o jogo. Aos 27 minutos, Marcos Rocha chutou forte, mas Saucedo fez boa defesa.

Depois do lance, o embate voltou ao seu equilíbrio, continuando muito pegado. Mas, uma cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho mudaria tudo. O craque bateu falta com perfeição, mas a bola teimou em ir para fora. O lance animou a torcida e o time foi junto no embalo.

Aos 40 minutos, o alívio. Ronaldinho, de novo, bateu falta, desta vez nos pés de Réver, que chutou para deixar tudo igual. Antes do apito final por pouco Tardelli não fez o seu. Após tabela com Jô, o atacante chutou fraco e Saucedo jogou para escanteio. Em seguida, Bernard também obrigou o arqueiro a fazer mais uma grande defesa.

Victor, o herói. Merece Seleção?

O segundo tempo começou, mas nada mudou. O duelo continuou muito pegado e ambos os times não conseguiam chegar com muito perigo. Sem ser o lance de Jô, que não conseguiu pegar na bola em cheio, a jogada que mais marcou nos dez minutos iniciais, foi o “chapéu”, que Castilho aplicou em Leandro Donizete.

Aos 24 minutos, o Tijuana perdeu apenas a melhor oportunidade do jogo, que poderia carimbar a classificação do time mexicano. Martínez ficou cara a cara com o Victor, que fechou o ângulo e fez uma defesa espetacular, salvando o Atlético.

O gol animou os mexicanos, que chegaram com perigo novamente. Após cobrança de escanteio, Aguilar desviou e Martínez, por pouco, não chegou a tempo para marcar. Em seguida, Arce bateu falta, a bola bateu no travessão de Victor e saiu para linha de fundo.

No final da partida, o Atlético cresceu e chegou a perder uma boa chance com Luan. Ronaldinho deixou o atacante livre, na cara do gol, que desperdiçou a chance. Porém, no último minuto, a estrela do goleiro Victor brilhou. O goleiro defendeu o pênalti de Riascos, fazendo explodir a Arena Independência, que no minuto da penalidade estava totalmente silenciosa.


Atlético 1x1 Tijuana
Gols: Riascos (25') Tijuana e Réver( 40'), Atlético.     
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG). 30/05, às 22h00
Árbitro: Patricio Polic-CHI.
Assistentes: Juan Maturana-CHI e Raul Orellana-CHI.
Renda: R$ 1.771,875 / Público: 20.988 pagantes.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha (Josué), Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Diego Tardelli, Ronaldinho e Bernard (Luan); Jô (Alecsandro). Técnico: Cuca.

Tijuana: Cirilo Saucedo; Juan Carlos Nuñez, Javier Gandolfi, Pablo Aguilar e Edgar Castillo; Oliver Ortíz (Fidel Martinez), Cristian Pellerano, Fernando Arce e Richard Ruiz (Marquez); Duvier Riascos e Moreno (Bruno Piceno). Técnico: Antonio Mohamed.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Série A: Internacional Joga pro gasto e vence Criciúma

Fonte e fotos: Futebol Interior
Postado por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)

O time colorado não teve trabalho e poderia ter feito mais em campo

O Internacional não precisou fazer muita força para sair do estádio Centenário, em Caxias do Sul, pela segunda rodada do Brasileirão, com a vitória sobre o Criciúma, por 2 a 0, com gols de Willians e Rodrigo Moledo.
Foi a primeira vitória do Colorado que chegou aos 4 pontos e subiu quatro posições na classificação.
O Criciúma permaneceu com 3 pontos e caiu sete posições no Brasileirão.

O jogo
O Inter começou com tudo e nos minutos iniciais apertou pela lado esquerdo, mas abusava dos cruzamentos, todos cortados pela defesa do Criciúma que estava bem posicionada. Mas foi o Criciúma quem quase marcou aos sete minutos. Fabinho foi lançado dentro da área e na frente de Muriel bateu por cima do gol desperdiçando grande chance de marcar.

O Inter seguia insistindo pela esquerda, mas em dois minutos e pela direita, marcou duas vezes. Aos 13 minutos Willians bateu de fora da área e a bola desviou em Marlon enganado o goleiro Bruno, para entrar no canto direito.
1 a 0 Internacional.

Mais dois minutos de passaram e da direita D`Alessandro cruzou para área. Rodrigo M ledo apareceu sozinho na risca da pequena área e, de cima para baixo, cabeceou firme no meio do gol para fazer 2 a 0 Internacional.

O Criciúma sentiu os gols e ficou acuado em seu campo. Somente aos 42 minutos o time catarinense chegou ao gol clorado. Pela direita Lins bateu cruzado pelo alto e Muriel deu um tapa na bola. Em seguida ela subiu e caiu em cima do travessão, sendo aliviada depois pela zaga. Foi o último lance de perigo da etapa.

Nada mudou
Atrás do marcador e dominado em campo, o técnico Vadão voltou com uma alteração. Ele tirou o atacante Fabinho e colocou o lateral-direito Pacheco. A alteração era para evitar as descidas dos jogadores colorados que a todo instante incomodavam pelo setor. Mas ela não mudou o panorama de jogo e aos 11 minutos o Inter quase ampliou após boa jogada de Fabrício que, de muito longe, pegou de esquerda. Mas a bola fez muita curva e assustou o goleiro Bruno, que se esticou e espalmou para o lado.

Aos 25 minutos o Inter chegou novamente em contra ataque muito rápido pela direita com Fred lançando Rafael Moura nas costas da zaga. O atacante entrou em diagonal e o chute saiu cruzado e rasteiro. Bruno fez milagre ao tocar na bola e mandar para escanteio.

O último lance de perigo da partida foi do Internacional. Aos 40 minutos Gilberto levou a melhor pela direita e rolou para trás onde Otávio bateu cruzado e Bruno defendeu de joelho dando do rebote. A sobra ficou pra Fred que chegou batendo forte, porém, conseguiu acertar o travessão e perde u gol feito.
Final Internacional 2 a 0 sobre o Criciúma.

Próximos jogos
O Internacional volta a campo no próximo domingo, às 18h30, contra o Bahia, no estádio Centenário, em Caxias do Sul. O Criciúma joga no mesmo dia e horário, mas contra o Fluminense no Rio de Janeiro pela terceira rodada do Brasileirão


Internacional 2x0 Criciúma
Gols: Williams 13' e Rodrigo Moledo 15'     
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS). 30/05, às 19h30.
Árbitro: Raphael Claus (SP).
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Ricardo Pavanelli Lanutto (SP)
Renda: R$ 127.670,00 reais. Público: 6.883 pagantes (8.397 total)

Internacional: Muriel; Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan e Fabrício;
Airton (Josimar), Willians, Fred e D'Alessandro;
Diego Forlán (Otávio) e Rafael Moura (Gilberto). Técnico: Dunga.

Criciúma: Bruno; Bruno Renan (Daniel Carvalho), Matheus Ferraz, Ewerton Páscoa e Marlon; Tiago Dutra, Serginho e João Vitor (Tartá); Fabinho (Pacheco), Lins e Marcel. Técnico: Vadão.

Parabéns ao campeão

Enviado por: wesinermeyerpitta@ / Foto: Roberto Pimentel.
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)



Jorge, venho parabenizar a conquista de mais um campeonato pela magnífica equipe do Acec.
Parabéns a Joaquim, atletas, diretores, presidente e demais dirigentes.
C A M P E Ã O  2 0 1 3
Forte abraço!
Wesiner Meyer Pitta

A História resumida da Copa das Confederações, de 1997 a 2013


Copa das Confederações 2013

O que é
A Copa das Confederações é um campeonato internacional de futebol. Organizado pela FIFA, este torneio é realizado de quatro em quatro anos, nos anos anteriores ao da Copa de Mundo de Futebol.

Participam da Copa das Confederações oito equipes (seleções), que representam as seis confederações de futebol, mais o país sede da Copa do Mundo e o último campeão mundial da Copa do Mundo.

Os jogos acontecem sempre no país que irá sediar a Copa do Mundo no ano seguinte.

A Copa das Confederações 2013 no Brasil.

O torneio de 2013 ocorrerá no Brasil.
Os jogos da Copa das Confederações de 2013 ocorrerão entre os dias 15 de junho (jogo de abertura) e 30 de junho (partida final).

Bola da Copa das Confederações

  Cafusa: a bola da Copa das Confederações 2013

A bola do torneio chama-se Cafusa.
Foi desenvolvida e fabricada pela Adidas, empresa alemã de material esportivo.
É uma referência ao termo "cafuso" que se refere às pessoas que nasceram da miscigenação entre negros e índios.


Emblema
O emblema mostra um sabia-laranjeira, ave típica do Brasil, de forma estilizada.
O voo tranquilo da ave simboliza a hospitalidade do povo brasileiro.

Curiosidades

- O Brasil foi o país que mais vezes ganhou a Copa das Confederações.

Foram três títulos: 1997, 2005 e 2009.

O segundo país que mais venceu foi a França, campeã em 2001 e 2003.

- A primeira Copa das Confederações ocorreu em 1997 na Arábia Saudita.

O Brasil foi campeão ao vencer a Austrália por 6 a 0. O jogador brasileiro Romário foi o artilheiro do torneio com 7 gols.

- As próximas Copas das Confederações ocorrerão na Rússia em 2017 e no Qatar em 2021.


As cidades-sede e os estádios da Copa das Confederações 2013

- Belo Horizonte - Estádio Mineirão
- Brasília - Estádio Nacional
- Fortaleza - Estádio Castelão
- Recife - Arena Pernambuco
- Rio de Janeiro - Estádio do Maracanã
- Salvador - Arena Fonte Nova


Grupos

Grupo A
- Brasil
- Japão
- México
- Itália

Grupo B
- Espanha
- Uruguai
- Taiti
- Nigéria

Tabela de Jogos
1ª Fase
- 15/06 - Brasil x Japão (Estádio Nacional - Brasília) - 16h
- 16/06 - México x Itália (Estádio do Maracanã - Rio de Janeiro) - 16h
- 16/06 - Espanha x Uruguai (Estádio Arena Pernambuco - Recife) - 19h
- 17/06 - Taiti x Nigéria (Estádio Mineirão - Belo Horizonte) - 16h
- 19/06 - Brasil x México (Estádio Castelão - Fortaleza) - 16h
- 19/06 - Itália x Japão (Arena Pernambuco - Recife) - 19h
- 20/06 - Espanha x Taiti (Estádio do Maracanã - Rio de Janeiro) - 16h
- 20/06 - Nigéria x Uruguai (Arena Fonte Nova - Salvador) - 19h
- 22/06 - Japão x México (Estádio do Mineirão - Belo Horizonte) - 16h
- 22/06 - Itália x Brasil (Arena Fonte Nova - Salvador) - 16h
- 23/06 - Nigéria x Espanha (Estádio Castelão - Fortaleza) - 16h
- 23/06 - Uruguai x Taiti (Arena Pernambuco - Recife) - 16h

Semifinais
- 26/06 - 1A x 2B (Estádio Mineirão - Belo Horizonte) - 16h
- 27/06 - 1B x 2A (Estádio Castelão - Fortaleza) - 16h

Disputa pelo terceiro lugar
- 30/06 - Pededor da 1ª semifinal x Perdedor da 2ª semifinal
(Arena Fonte Nova - Salvador) - 13h

Final
- 30/06 - Vencedor da 1ª semifinal x Vencedor da 2ª semifinal
(Estádio do Maracanã - Rio de Janeiro) - 19h

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Acec conquista o terceiro título master

Por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)




Após o término do confronto final contra o Santa Fé, os atletas do Acec perfilaram para receber as medalhas douradas, oficializando o terceiro título conquistado no futebol master.

O primeiro troféu foi levado para a sua galeria em 2010, ano de sua fundação.
Em 2011, devido a problemas internos o time não participou da competição.
Em 2012, ganhou o seu segundo título
E neste domingo, 26 de maio de 2013, carimbou o Tri Campeonato.


Foram 32 pontos conquistados em 13 jogos.
Frutos de dez triunfos, dois empates e somente uma derrota.


Seus homens gols assinalaram 38 gols, enquanto que seu setor defensivo foi vencido 8 vezes.
Ficando um saldo positivo de 30 gols.
















O troféu demorou a chegar devido a problemas de bastidores, mas chegou para alegria dos campeões.



Santa Fé perdeu o título, mas não perdeu nenhum dos dois jogos para o Acec durante a XI Copa Masters

Enviado por: juniorbigod@
Para: jolusi54@hotmail.com
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)



Bom tarde, Jorge e desportistas!
Segue o meu último relatório da XI Copa Másters de Serrinha-2013, com o jogo final entre Acec 0 x 0 Santa Fé, partida onde prevaleceu o respeito mútuo de ambas as partes.


Jogo muito estudado e com poucas chances de gol, devido a forte marcação dos dois lados.
Uma manhã agradável com o gramado um pouco pesado devido as fortes chuvas que tem caído em nossa região, mas um campo belíssimo para a prática do bom futebol.


Perdemos o título não a dignidade, pois saímos de cabeça erguida sabendo que na final teríamos um adversário muito forte e com um elenco bastante qualificado, no entanto nas duas ocasiões que tivemos a oportunidade de enfrentá-los conseguimos dois empates.
Encaramos na medida do possível a equipe campeã de igual para igual.




Quanto a arbitragem: Boa, tendo pouco trabalho durante a partida.
Aproveitar a oportunidade para agradecer aos torcedores do Santa Fé presente em grande número a todos os jogos da nossa equipe e toda diretoria que confiou em meu trabalho em especial a Lula e Toinho Beleu.


Para finalizar parabenizar ao amigo Joaquim por mais um título e toda diretoria do Acec.
Saudações
Alexandre júnior (Júnior Bigode) Técnico do Santa Fé.









Domingo tem decisão do I Campeonato Pindobense de futebol 2013

Por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


A primeira edição do Campeonato Pindobense de futebol começou no dia 14 do mês de abril com o empate entre Pindoba e Poço, pelo escore de 1 a 1.

Com a participação de oito equipes, divididas em dois grupos de quatro, por região, foram realizados 12 jogos na Fase Preliminar.

REGIÃO NORTE: Pindoba, Gravatá, Gitirana e Poço.

REGIÃO SUL: Quixaba de Santa Rita, Tank do Rumo, Vila e Maceté.

Foram classificados os dois melhores de cada Região para a fase semifinal.

O Pindoba, 1º da Região Norte enfrentou o Maceté, 2º da Região Sul e perdeu a vaga para a fase final.

Tank do Rumo, 1º da Região Sul empatou com o Poço, 2º da Região Norte, no tempo normal, mas na disputa de pênaltis carimbou o seu passaporte para a grande decisão neste domingo, 02 de junho.

Decisão (3ª FASE):
Jogo, 15: Maceté x Tank do Rumo


Jogos realizados:
2ª FASE (SEMIFINAL)
DIA 26/05/2013
Jogo 14-  (1º da região sul) TANK DO RUMO 2x2 (2º da região norte) POÇO
* PENALTYS CLASSIFICOU-SE TANK DO RUMO.
Jogo 13-  (1º da região norte) PINDOBA 0x3 MACETÉ (2º da região sul)

1ª  FASE (PRELIMINAR):
DIA 19/05/2013
Jogo 12- MACETÉ 1x0 QUIXABA TUCANO (15h45)
Jogo 11- VILA TUCANO 1x2 TANK DO RUMO (14h00)

DIA 12/05/2013
Jogo 10- PINDOBA 1x0 GITIRANA (15h45)
Jogo 9- POÇO 2x0 GRAVATÁ (14h00)

DIA 05/05/2013
Jogo 8- QUIXABA TUCANO 1x7 TANK DO RUMO (15h45)
Jogo 7- MACETÉ 0x2 VILA TUCANO (14h00)

28/04/2013
Jogo 6- GITIRANA 0x1 POÇO (15h45)
Jogo 5- PINDOBA 4x0 GRAVATÁ (14h00)

DIA 21/04/2013
Jogo 4- QUIXABA TUCANO 1x1 VILA TUCANO (15h45)
Jogo 3- MACETÉ 1x0 TANK DO RUMO (14h00)

DIA 14/04/2013
Jogo 2- GITIRANA 0x1 GRAVATÁ (15h45)
Jogo 1- PINDOBA 1x1 POÇO (14h00)

Raio X
Jogos: 14
Gols: 35
Média de Gols por partida: 2,50
Gols Mandantes: 15
Gols Visitantes: 20
Empates: 3
Vitórias: 11
Vitórias Mandantes: 5
Vitórias Visitantes: 6
Ataque Mais Positivo: Tank do Rumo (11 gols)
Defesa Menos Vazada: Maceté (2 gols)
Defesa Mais Vazada: Quixaba (9 gols)
Ataque Menos Positivo: Gitirana (0 gol)
Equipe Invicta: Poço
Equipe que mais venceu: Maceté (3 vitórias)
Equipe que mais perdeu: Gitirana (3 derrotas)

Classificação:

Finalistas:
1º- Maceté, 9 pontos ganhos
2º- Tank do Rumo, 7

Semifinalistas:
3º- Poço, 8
4º- Pindoba, 7

Desclassificados na Fase Preliminar
5º- Vila, 4
6º- Gravatá, 3
7º- Quixaba, 1
Lanterna: Gitirana, 0

SÉRIE B: Palmeiras e Figueirense dividem a liderança

Fonte e fotos: Futebol Interior
Postado por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


Os dois são os únicos times que estão com 100% de aproveitamento

Cinco jogos completaram a segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B na noite desta terça-feira.

Palmeiras e Figueirense são os únicos que estão com 100% de aproveitamento e dividem a liderança, mas o Verdão leva vantagem no critério de desempate.


Já Bragantino e América-MG decepcionaram seus torcedores e aparecem entre os piores.



Confira os resultados da 2ª rodada (terça-feira, 28/05)

3 Empates registrados:
Paraná-PR 0x0 São Caetano-SP
América-RN 1x1 Icasa-CE
Chapecoense-SC 1x1 Oeste-SP


4 Vitórias dos mandantes:
Ceará-CE 1x0 Paysandu-PA
Sport-PE 1x0 ABC-RN
Atlético-GO 2x1 Joinville-SC
Avaí-SC 2x1 Guaratinguetá-SP


3 Vitórias Visitantes:
Bragantino-SP 0x1 Boa Esporte-MG
ASA-AL 0x3 Palmeiras-SP
América-MG 2x4 Figueirense-SC

terça-feira, 28 de maio de 2013

Pessoas que se dizem “desportistas” tentaram boicotar a XI Copa Masters

Enviado por: netotrabuco@
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)
Fotos: Roberto Pimentel



Amigo Jorge Luiz, mais uma vez você provou como se deve fazer um campeonato organizado,
como foi esta XI COPA MASTERS.
Com todas as dificuldades criadas por algumas pessoas que tentaram boicotar o seu campeonato...
Pessoas que se dizem desportista desta terra, não conseguiram.


Parabéns você é demais!

E estas pessoas que tentaram lhe boicotar, estão com dor de cotovelo,
porque você realmente sabe organizar um campeonato.
Um abraço de seu amigo Neto Trabuco.




Artilheiros não marcam, mas o Acec é campeão por ter melhor campanha

Enviado por: roberio_4@
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)

Entrega do troféu de campeão master ao capitão do Acec, Geo Coco. Foto: Roberto Pimentel.

Meu relatório da final da Copa Masters de Serrinha.

Como deu inicio também foi o término, entre Acec Masters x Santa Fé.
Foi uma partida bastante estudada pelas duas equipes,
o Acec por sua vez jogando com o regulamento a seu favor por um simples empate.


Perdemos varias oportunidades de abrir o placar porque a pontaria dos nossos atacantes não estava calibrada.
No final o Acec sagrou-se campeão por fazer melhor campanha, disparado na competição.
 Quanto a arbitragem não teve muito trabalho por ter acontecido um comportamento leal entre as duas equipes.
Um bom público para brindar uma grande final.


Meu destaque para todos os atletas, de ambas equipes pelo bom comportamento.

Parabenizo o belíssimo estádio que oferece ótimas condições para jogos.

Foram 03 (três) participações e 03 conquistas pelo Acec Masters de Serrinha,

que foi fundado em 2010 não participou em 2011 e consequentemente conquistou
2012-2013
quebrando a hegemonia daqueles que falaram que o Acec participava um ano e outro não.


Quero na oportunidade agradecer a todos os patrocinadores sem citar os nomes para não cometer injustiças,
aos atletas, dirigentes e torcedores pela colaboração empenho e dedicação ao longo da competição.
Quero parabenizar também a todos os árbitros e assistentes que atuaram com honestidade e compromisso.
O presidente da Assessoria Esportiva Serrinhense, Jorge Luiz da Silva e seu diretor de arbitragem
José Nogueira em disponibilizar o seu tempo para que a XI Copa Masters acontecesse.


Enfim tivemos um final feliz.
Saudações Esportivas!
Robério Menezes e toda diretoria de Acec Master de Serrinha.


segunda-feira, 27 de maio de 2013

Bidão conquista o troféu Ases e o título de goleiro menos vazado da XI Copa Masters

Por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


O guarda-metas Bidão, do Santa Fé mostrou todas as suas qualidades, adquiridas ainda, no futebol rural, e papou o troféu Ases, por ter conquistado a melhor média, entre os 16 que participaram da décima primeira edição da Copa Masters.

O experiente arqueiro, que inclusive já serviu até a Seleção serrinhense, só ficou de fora da nona rodada porque teve que cumprir a suspensão automática imposta pelo terceiro cartão amarelo.

Nos doze confrontos vestindo a camisa do Santa Fé levou cinco gols,
gerando a média de 0,42, por partida.


Vale destacar que em sete jogos alternados ele pegou até pensamento.
E não levou mais de um gol em nenhum dos duelos válidos pela atual competição máster.


A última vez em que Bidão foi buscar a redonda no fundo de suas redes, foi em 14 de abril, no Kelezão durante o confronto com a Lagoa de Fora, quando Alemão vazou a sua meta, aos 65 minutos.

De lá prá cá são 355 minutos consecutivos sem sofrer um gol sequer.

Tyrone com 12 gols conquista o troféu Ases por ser o principal artilheiro da XI Copa Masters

Por: Jorge Luiz da Silva. Foto: Roberto Pimentel.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)



O time do Copo não carimbou o seu passaporte para a fase final, mas o seu camisa 10, Tyrone conseguiu garantir o topo da artilharia, com 12 gols marcados na competição.


O goleador marcou o primeiro logo na abertura durante o confronto com Baú, em 24 de fevereiro, no Estrelão.


Na segunda rodada também deixou o seu, no triunfo diante do Cajueiro, em 03 de março, no Barrokão.


Mas seu nome só voltou a figurar na lista dos homens gols na sexta rodada,
em 07/04, diante do Alto Sereno, na Arena Urbana, quando marcou em dose dupla.


Na sétima rodada tirou todo o atraso marcando quatro tentos na Sucam, em 14/04.
Na nona rodada, em 28/04, quando enfrentou o escrete da Aaps vazou a meta de Jerry em três oportunidades.


Seu décimo segundo gol foi assinalado em cima de Jerry, no jogo de volta das quartas de final, em 5 de maio.


Na semifinal ele não vazou a meta de Bidão e o seu time foi desclassificado.
Mesmo assim recebeu o troféu Ases porque Beleza, do Acec, o seu principal concorrente
não marcou nenhum, na final, ficando com 11.

O Acec tem poucos torcedores, mas tem estrutura e organização.

Enviado por: cassioreis131@
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)
Foto: Roberto Pimentel



Olá Jorge e amigos desportistas em geral!
Em primeiro lugar quero parabenizar todos os atletas do Acec, 
como também sua competente diretoria e colaboradores.

E também a você, pelo fato de fazer uma competição tão bem organizada.
Sabemos que existem coisas que não dependem só de você, mas, no mais está de parabéns.

E dizer que o Acec não foi tricampeão à toa.
Isso foi consequência do trabalho que foi feito durante toda a competição, e que consagrou o melhor time de máster da região, queiram ou não os secadores de plantão, pois o Acec tem poucos torcedores, mas tem estrutura e organização, fato que incomoda alguns que não aceitam ver um time formado por amigos, e até chamam de “panela”.


 Ver tanto sucesso é incômodo para certas pessoas, porém de qualquer forma, vão ter que engolir por muitos anos.


Ainda quero parabenizar os amigos do Santa Fé que jogaram com bastante lealdade, e dizer que 2014, ano da copa, o acec vem mais forte para brigar pelo tetra.
Saudações acequianas.
Cassio Wagner Silva Reis

domingo, 26 de maio de 2013

Mais um Tri-Campeão na Copa Masters

Por: Jorge Luiz da Silva. Fotos: Roberto Pimentel.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)



Neste domingo, 26 de maio, 653 desportistas acordaram mais cedo e fizeram questão de pagar o seu ingresso, pelo preço unitário de R$ 5,00, para prestigiar o confronto de gigantes, realizado no tapete verde
do estádio municipal de Serrinha, válido pela 13ª rodada geral da décima primeira edição da Copa Masters,
o certame que é o xodó do desportista do município e da região, gerando a renda de R$ 3.265,00 (Três mil, duzentos e sessenta e cinco reais).


Da renda líquida ficou 50% (cinquenta por cento) para cada equipe, como premio de incentivo pela participação, além de mais R$ 2.000,00 (dois mil reais) que foram arrecadados com a inscrição das 10 equipes.


O jogo, em comum acordo, começou pontualmente às 9h30.
O Acec por ter feito a melhor campanha nas fases anteriores adentrou ao gramado carregando a vantagem do empate para conquistar o título.


O Santa Fé, novo representante do antigo bairro do Matadouro participando pela primeira vez
de uma edição da Copa Masters precisava fazer o que fez com o time do Copo na fase semifinal,
que também necessitava só manter o resultado.




Só que apesar das inúmeras tentativas,
e das boas chances que surgiram o escore continuou virgem durante os setenta minutos.
O Acec também teve algumas oportunidades, mas na verdade os setores defensivos de ambas as equipes
superaram os atacantes e mandaram na partida não permitindo que os seus guarda-metas fossem vazados.


Além de que o arqueiro Gordinho e o goleiro Bidão estavam pegando tudo que passava pelos zagueiros.
Justamente por esses motivos o zero a zero terminou estampado no placar,
depois do apito final do árbitro Héber Lima Oliveira.
Resultado que deu ao Acec o seu terceiro título da competição,
igualando ao feito do Trem d’Alegria que foi soberano em 2004, 2006 e 2007.


Na parte disciplinar do confronto o registro de dois cartões amarelos para cada equipe.

Vale registrar ainda uma curiosidade.
Coincidentemente o duelo de abertura dessa edição da Copa Masters terminou sendo repetido na fase final.


Confira o Resultado do jogo da 13ª rodada, com os principais detalhes técnicos
Domingo, 26/05, às 08h30 – Final


Jogo, 54- Acec 0x0 Santa Fé (Local: Marianão)
Cartões amarelos: Beleza e Granfuzi (Acec); Bidão e Léo (*3º CA - 07/04 e 12/05 – Suspenso), Santa Fé.
Local: Marianão. Público: 992 expectadores



Árbitro Central: Héber Lima

Assistentes: Ariedson Cordeiro e Willian de Oliveira Ferraz Lima
Mesário: José Carlos Nunes de Souza.


Acec: Gordinho; Zé Carlos Nascimento, Zé Carlos Ramos, Nenen e Lulinha (Granfuzí); Gi, Gilson (Ninho)
e Beleza; Cleilton, Geo Coco (Jorge Uzzo) e Nenga Matos. Técnico: Joaquim Pimentel.




Santa Fé: Bidão; Diodai, Léo, Suco e Silvinho; Bago, Pião (Dominguinhos) e Sérgio Kisuco;
Orlando (Nês), Costa e Gil Markes (Zé de Totoco). Técnico: Alexandre Junior.




Próximo evento (Sábado, 08/06, às 16h00) – Cerimônia de Premiação.

Confira os dados estatísticos da XI Copa Masters de Serrinha

Raio-X:
Jogos Realizados: 54
Gols Marcados: 149
Média de Gols: 2,76
Gols Mandantes: 85
Gols Visitantes: 64
Empates: 13
Vitórias da Casa: 22
Vitórias Visitantes: 19
Total Vitórias: 41
Cartões Amarelos: 156
Cartões Vermelhos: 9
Atos de Indisciplina: 2
Total Público: 24.137 expectadores.
Média de Público: 447
Maior Público: 1.800 (Jogo 53: Acec 2x1 Lagoa de Fora) Árbitro: Héber Lima Oliveira. (12ª rodada)
Menor Público: 170 (Jogo, 38: Sucam 0x1 Sukatão). Árbitro: Arivaldo Moura. (8ª rodada)
Jogadores Inscritos: 260




Principal Artilheiro: Tyrone (Copo) 12 gols.
Goleiro Menos Vazado: Bidão (Santa Fé), 5 gols sofridos em 12 jogos. Média 0,42.
Goleiro Mais Vazado: Kito (Baú) 31 gols sofridos
Ataque Mais Positivo: Acec (38 gols)
Defesas Menos Vazadas: Santa Fé (5 gols sofridos)
Defesa Mais Vazada: Baú (31 gols sofridos)
Escore mais repetido: 1x0 (12 vezes) 22,22%, de 54 jogos.
Equipe que mais perdeu: Baú (8 jogos)


Árbitros

Com 6 atuações:
Héber Lima Oliveira.


Com 4 atuações:
Ariedson Cordeiro, Arivaldo Moura, Feliciano Viana Filho, Lourival Silva e Willian de Oliveira Ferraz Lima.

Com 3 atuações:
Laelson Brito, Luciano Cerqueira, Manoel Paciência, Romilson José Reis, Rubenilson José Reis.


Com 2 atuações:
Adenilso Leite, José Carlos de Queiroz Lima, José Fernando Cardoso de Oliveira,
José Sidnei Ferreira de Jesus, Neicrécio Mendes e Robson Monteiro dos Santos.


Com 1 atuação:
Valdete Leite de Jesus.




Classificação:
Finalistas:
Campeão - Acec, 32 pontos ganhos
Vice-Campeão - Santa Fé, 23
Desclassificados na fase semifinal
3º - Copo, 26
4º - Lagoa de Fora, 20
Desclassificados nas quartas de final:
5º - Sukatão, 15
6º - Cajueiro, 12
7º - Aaps, 8
8º - Alto Sereno, 6
Desclassificados na fase preliminar
9º - Baú, 3
10º - Sucam, - 2


Obs.: A Sucam perdeu 6 pontos pela inclusão de dois atletas em situação irregular
durante o confronto com a Lagoa de Fora, em 03/03/2013.


Serrinha é verde e branco. ACEC é o campeão 2013

Por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)



Jogando com o regulamento na mão o Acec segurou o zero a zero e garantiu o terceiro título da sua história no futebol máster da Assessoria Esportiva Serrinhense.
O escrete acequiano foi campeão em 2010
Bi campeão em 2012
E agora leva o troféu do tri-campeonato para a sua galeria.

Héber Lima Oliveira é o árbitro da Final

Por: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação itinerante do Esporte Comunitário)


Com 39 pontos conquistados em cinco atuações, gerando a média de 7,80, o homem do apito que assegurou a vaga para comandar a grande decisão da décima primeira edição da Copa Masters de Serrinha, entre Acec e Santa Fé,  chama-se Héber Lima Oliveira.

Ariedson Cordeiro ficou em segundo lugar com 31 pontos e a média 7,75, nos quatro jogos em que atuou.

Willian de Oliveira Ferraz Lima garantiu o terceiro lugar com 30 pontos
e a consequente média de 7,50, após comandar quatro confrontos.

José Carlos Nunes de Souza é o quarto árbitro designado por méritos, após ter participado de todas as rodadas da fase preliminar, na condição de assistente do time do Acec e das fases seguintes
já como assistente da Assessoria Esportiva Serrinhense.

sábado, 25 de maio de 2013

Fratura no dedo do pé tira atleta da final da XI Copa Masters

Enviado por: cassioreis131@
Serrinha, BA (da redação Itinerante do Esporte Comunitário)
Foto: Roberto Pimentel


Escudos enviados por: Ricardo Santana e Cleilton Ramos.

Após o treino de hoje, ficou confirmado que o atleta Raimundinho está fora do jogo final da Copa Másters, com uma fratura no dedo do pé não recuperou a tempo, e fica de fora da grande finalíssima domingo no estádio Mariano Santana, onde o acec buscará seu terceiro título, o segundo consecutivo,
enfrentando a forte equipe do Santa Fé, mas como tenho dito, vai em busca do título, respeitando sempre os adversários, pois é um campeonato que foi feito para agregar valores, e relembrar dos nossos craques do passado e que fazem a nossa alegria no presente.


Boa sorte ao Acec.
Cassio Wagner Silva Reis